06/07/2015 às 11:58h
Frigorífico encerra atividades e demite 700; são 18 unidades fechadas

A crise no setor de frigoríficos se agrava a cada dia em Mato Grosso com o fechamento de novas unidades e demissões em massa. Nesta segunda-feira (6), a Minerva Foods anunciou o fechamento da planta de Mirassol D´Oeste (300 Km a oeste da Capital) e a demissão dos 701 funcionários da unidade. Com isso, já são 18 frigoríficos paralisados no Estado, sendo que 2 unidades fechadas neste ano são da JSB/Friboi, a gigante mundial do setor de processamento de proteína animal, localizadas em Cuiabá e São José dos Quatro Marcos (a 315 km de Cuiabá).

Em nota, a Minerva informou que decisão de encerrar a operação na cidade representa uma readequação das operações da companhia no Brasil como forma de obter melhorias de eficiência em rendimento, economia de custos por aumento da otimização da capacidade instalada e incremento de rentabilidade por reequilíbrio geográfico de suas operações. A empresa também anunciou no começo deste mês o fechamento de uma unidade que funcionava na cidade de Batayporã (MS) afirmando que a paralisação integra o "plano de readequação" de suas operações no país.

A empresa ressalta que “estão garantidos todos os direitos trabalhistas dos funcionários da planta que forem desligados e que não deixará nenhuma pendência financeira com os colaboradores, com o Estado e com a cidade de Mirassol D´Oeste”. Também informa aos seus clientes dos mercados interno e externo que o encerramento de operação “não acarretará nenhum impacto, pois, neste processo de ajuste operacional, as demandas serão absorvidas por outras unidades”.

Na semana passada, a JSB anunciou o fechamento de uma unidade que operava em Cuiabá empregando 494 trabalhadores. A empresa também já tinha fechado, em maio, uma unidade instalada em São José dos Quatro Marcos (a 315 km de Cuiabá) que empregava 724 funcionários. Entre as justificativas divulgadas em nota, a empresa relatou dificuldade de matéria-prima, ou seja, falta de gado para o abate, entre outros problemas.

Destacou que o fechamento de devem às atuais condições de mercado, em que a baixa disponibilidade de matéria -prima tem provocado aumento de ociosidade em algumas regiões do país. Empresários do setor bem como sindicalistas afirmam que a diminuição na oferta de bovinos para o abate em Mato Grosso eleva a ociosidade dos frigoríficos e dessa forma chega um momento em que é preciso reduzir custos o que resulta em fechamento de unidades e redução de postos de trabalho.

No mês passado, o município de Sinop também foi surpreendido com a paralisação das atividades no frigorífico da Frialto que operava na cidade empregando cerca de 600 funcionários e com capacidade para abater 500 animais por dia. A empresa enfrentou uma crise financeira e pediu recuperação judicial em 2010. A dívida estava estimada em R$ 564 milhões.

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2017 - Bem Mais Comunicação - CNPJ 15.349.563/0001-67. Jornalista responsável Jose Paulo DRT MT- 000273 - Solange Priscila DRT MT- 2121