14/07/2015 às 10:47h
JBS fecha mais um frigorífico e demite 200 pessoas em MT

Com o fechamento de mais um frigorífico da JBS/Friboi, Mato Grosso já contabiliza 20 unidades paralisadas acentuando ainda mais a crise no setor que atinge diversas empresas no Estado e vem reduzindo postos de trabalho. A empresa anunciou nesta terça-feira (14) que está suspendendo temporariamente as atividades de sua unidade de Matupá (695 Km ao norte de Cuiabá) que empregava 200 pessoas. É a terceira planta da empresa fechada este ano em 3 municípios mato-grossenses. Outras 11 unidades do grupo continuam em operação do Estado.

Como justificativa, a JBS atribui à baixa disponibilidade de matéria-prima em algumas regiões do país, que tem provocado um sistemático aumento da ociosidade na indústria nacional. Ou seja, falta de gado para o abate. Pelo mesmo motivo, a empresa já fechou outros 2 frigoríficos este ano que funcionavam em São José dos Quatro Marcos (a 315 km de Cuiabá) empregando 724 funcionários e Cuiabá que onde eram gerados 494 postos de trabalho.

A companhia garante que oferecerá a todos a possibilidade de transferência para unidades em Mato Grosso ou de outros estados. “Para aqueles que não aceitarem a transferência, a JBS promoverá o desligamento e consequente indenização trabalhista, dentro da legislação vigente”. Diz ainda que a decisão sobre o fechamento da planta “já foi devidamente comunicada ao sindicato representativo da região”.

Nos últimos dias a Minerva Foods também anunciou o fechamento da planta de Mirassol D´Oeste (300 Km a oeste da Capital) e a demissão dos 701 funcionários da unidade. No mês passado, o Frialto, em Sinop (500 km ao Norte da Capital) também paralisou as atividades e concedeu férias coletivas para os funcionários, cerca de 600 pessoas. A empresa enfrentou uma crise financeira e pediu recuperação judicial em 2010. A dívida estava estimada em R$ 564 milhões.

Empresários do setor bem como sindicalistas afirmam que a diminuição na oferta de bovinos para o abate em Mato Grosso eleva a ociosidade dos frigoríficos e dessa forma chega um momento em que é preciso reduzir custos o que resulta em fechamento de unidades e redução de postos de trabalho. Reclamam ainda que parte do gado criado em Mato Grosso está sendo comprado e levados para abate em outros estados já que o imposto cobrado em Mato Grosso é de 7% enquanto em outras localidades é 12%.

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2017 - Publicidade Nova Visão - CNPJ 07.296.611/0001-78. Jornalista responsável Jose Paulo Batista DRT MT- 000273 - Solange Priscila DRT MT- 002121