04/10/2017 às 06:16h
Paulo Taques e coronel Siqueira são interrogados sobre grampos - veja vídeos

Celly Silva e Alcione dos Anjos, do GD


Otmar de Oliveira

Paulo Taques deixa o Complexo Miranda Reis após ser interrogado

Atualizada às 15h  - Os delegados da Polícia Civil, Ana Cristina Feldner e Flávio Henrique Stringueta retomaram nesta quarta-feira (4) os interrogatórios dos ex-secretários e oficiais da Polícia Militar presos na semana passada por determinação do desembargador Orlando de Almeida Perri, acusados de obstrução de Justiça tentando atralhar as investigações do esquema de escutas telefônicas clandestinas. Foram ouvidos o major da PM, Michel Ferronato, o ex-secretário chefe da Casa Civil, Paulo Taques, e nesta tarde quem presta depoimento é o coronel Airton Benedito de Siqueira Júnior, ex-secretário estadual de Justiça e Direitos Humanos.

As oitivas acontecem no Complexo Miranda Reis de Juizados Especiais, no bairro Bandeirantes, em Cuiabá.  Neste momento, quem é interrogado é o coronel Siqueira. Ele presta depoimento em um dos inquéritos que investigam o esquema de interceptações telefônicas ilegais, na modalidade “barriga de aluguel”. 

Antes dele, por volta das 14h, os delegados ouviram o ex-secretário chefe da Casa Civil. Ao deixar o local, acompanhado do advogado, João Bosco, ele não quis falar com a imprensa. Preso pela 2ª vez por determinação do desembargador Orlando Perri, Paulo Taques, que é advogado e primo do governador Pedro Taques (PSDB), também não comentou sobre o teor do depoimento. Alegou que o caso é sigiloso.

Otmar de Oliveira

Airton Siqueira chega para ser interrogado pelos delegados Ana Feldner e Flávio Stringueta

O primeiro a prestar depoimento ainda pela manhã foi o major Michel Ferronato. Ele é suspeito de tentar aliciar e ameaçar o  tenente-coronel José Henrique Costa Soares, que atuava como escrivão no inquérito policial militar que apura o esquema das escutas ilegais. O major deixou o complexo por volta das 13h15.

O delegado Flávio Stringuetta informou que no depoimento, Paulo Taques apresentou sua versão, mas sem entrar em detalhes. Disse que a ex-primeira dama e advogada de uma das partes, Samira Martins, também deveria comparecer ao complexo nesta tarde, mas desmarcou. 

Conforme o delegado Stringuetta, o último a ser ouvido nesta tarde será o ex-secretário de Estado de Segurança Pública Roger Jarbas. Todos foram presos no dia 27 de setembro acusados de planejarem uma farsa na qual pretendiam gravar o desembargador Orlando Perri e depois utilizar a conversa ou parte dela fora do contexto para questionar sua conduta e tentar afastá-lo do caso. Perri já autorizou a abertura de 6 inquéritos policiais para investigar os envolvidos na "grampolândia pantaneira". 

 

Mais informações em instantes

Veja vídeos   

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2017 - Publicidade Nova Visão - CNPJ 07.296.611/0001-78. Jornalista responsável Jose Paulo Batista DRT MT- 000273 - Solange Priscila DRT MT- 002121