26/11/2017 às 11:33h
Campanha 16 Dias de Ativismo pelo fim da violência doméstica

O bairro Pedra 90 é a primeira região a receber os serviços oferecidos por vários segmentos que atuam no enfrentamento da violência doméstica contra a mulher, dentro das ações da Campanha 16 Dias de Ativismos pelo Fim da Violência contra as Mulheres. A ação marca as atividades alusivas ao Dia Internacional da Não Violência Contra a Mulher, comemorado neste sábado,  25 de novembro.

A região também apresenta 4% das ocorrências envolvendo a violência contra a mulher, de um total de 7.830 registros analisados entre os anos de 2016 e 2017, no período de janeiro a setembro.

A mobilização é realizada pelo Conselho Estadual de Defesa da Mulher e a Delegacia da Mulher de Cuiabá, com a finalidade de deixar mais perto das mulheres, serviços e orientações diversas ao público feminino da região. Também participam dos trabalhos a Defensoria Pública pelo Núcleo de  Defesa da Mulher, Centro de Referência de Assistência Social (Cras), Centro de Referência dos Direitos Humanos, MT Mama, e outros parceiros.

Nesta sexta-feira (24), na Praça Coberta do bairro foi instalada a Delegacia Móvel da Mulher, possibilitando a procura por registros de boletim de ocorrência e adoção os procedimentos policiais, entre eles a medidas protetivas da Lei Maria da Penha.

A delegada titular da Delegacia da Mulher de Cuiabá, Jozirlethe Magalhães Criveletto, explicou que a proposta da campanha é levar ao público, especificamente dos bairros mais atingidos em relação a violência doméstica contra a mulher, atendimentos diversos.

"Temos aqui vários segmentos de atendimento, de enfrentamento a violência contra a mulher. Cada qual, na sua estrutura, oferece esse atendimento à mulher, tanto de Defensoria Pública, quanto de Delegacia, desde do registro de ocorrência até procedimento que essa mulher possa precisar na área de assistência social e  psicologia. É um atendimento multidisciplinar a essas vitimas", disse.

Os mutirões de atendimentos irão acontecer também nos bairros:  Planalto, no dia 28/11 - Centro Referencial de Desenvolvimento Humano, Jardim Vitoria no dia 01/12 – Praça Cultura, e Dom Aquino, em 05/12 - na Praça Cultural, das 14h às 18h.

O trabalho integra as ações preventivas e orientativas, que a Delegacia da Mulher desenvolve junto às vítimas de violência doméstica. "As pessoas que tem duvida da violência doméstica, de que forma pode fomentar essa prevenção, no ambiente de trabalho, familiar e social pode nos procurar. Fechamos um estatística por bairros. Dentro dessa estatística pensamos em fazer a campanha visando atender essas localidades", afirmou.

A presidente do Conselho Estadual de Defesa Mulher, Jocilene Barbosa dos Santos, disse que o Conselho priorizou os serviços essenciais para os casos de mulheres que sofrem violência. "Todos os serviços desenvolvidos pela Delegacia da Mulher teremos aqui nos bairros, bem próximos as mulheres, como os boletins de ocorrência, as medidas protetivas, pensão alimentícia. Temos também Núcleo de Defesa da Mulher da Defensoria Pública,  os centros de saúde, o MT Mama, o Cras, e a prática de saúde integrativas como massagens e outros tipos. O  momento é de congregar as mulheres para desenvolvemos esses serviços voltados ao público feminino", afirmou.

A moradora, R.S.B., do bairro Jardim Petrópolis, saiu de seu bairro para buscar atendimento no mutirão. Ela disse que a iniciativa é válida e deve acontecer mais vezes. "Sou a favor que as mulheres denunciem seus parceiros violentos para que não exista mais isso".

Foto: Asscom-PJC-MT
Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2017 - Publicidade Nova Visão - CNPJ 07.296.611/0001-78. Jornalista responsável Jose Paulo Batista DRT MT- 000273 - Solange Priscila DRT MT- 002121