06/12/2017 às 06:58h
Durante encontro de lideranças indígenas na Câmara de Colíder, coordenador do DSEI Kayapó renuncia ao cargo

Após um amplo e acalorado debate no auditório da Câmara de Colíder, na manhã desta quarta-feira (06.12), envolvendo representantes e lideranças das etnias Kayapó, Terena, Apiaká, Tapayuna, Trumai, Kayabi e Panará, o coordenador do Distrito Sanitário Especial Indígena Kayapó (Dsei-K/MT), Aluisio Souza Santos, anunciou o seu pedido de exoneração do cargo.

Na carta de demissão assinada no final do encontro, Aluísio Santos pontua que solicita o seu afastamento “para que o trabalho do Dsei/K-MT não seja prejudicado pela interferência política e os serviços continuem a ser desenvolvidos normalmente em prol das comunidades, ficando ao substituto eventual [a responsabilidade de] dar continuidade aos trabalhos, até que seja nomeado um representante escolhido e indicado pela comunidade indígena”.

O documento é endereçado ao Ministério da Saúde, à Secretaria Especial de Saúde Indígena e ao deputado federal Carlos Bezerra (PMDB), que gerou toda essa crise ao indicar Aluísio Santos ao comando do Dsei, no lugar de Matudjo Metuktire. As lideranças indígenas protestaram contra a nomeação de um ‘não índio’ e ameaçaram, até mesmo, bloquear a BR-163 caso a decisão não fosse revista.

O representante geral indígena da região Norte de Mato Grosso, Puiu Txukahamãe, diz que o governo federal tem um prazo de 30 dias para definir o nome do novo coordenador. Aluisio Souza Santos foi comunicado pelos líderes indígenas que não poderá acessar as dependências do Dsei. “O Aluísio já assinou a carta de demissão. A partir de agora o cargo será ocupado interinamente por Zé Nogueira. É ele que está autorizado a trabalhar no DSEI”, informa.

Sempre atento às discussões em torno do caso, o presidente da Câmara de Colíder, Rica Matos (PSD), entende que a indicação do novo coordenador deve passar pela apreciação dos indígenas. “Quero elogiar o Aluísio Santos pela iniciativa em pedir a exoneração do cargo. Na minha opinião, a função deve ser ocupada por uma pessoa indicada pelos próprios indígenas. É uma decisão que deve caber somente a eles”, comenta.

Entre as várias lideranças indígenas da região que compareceram à reunião estavam o cacique Raoni, Megaron, cacique Patoi Kayapó, cacique Yabutiko Metuktire, Arapy Trumai e Roptukti Tapayuna.

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2017 - Publicidade Nova Visão - CNPJ 07.296.611/0001-78. Jornalista responsável Jose Paulo Batista DRT MT- 000273 - Solange Priscila DRT MT- 002121