01/10/2019 às 07:27h
Diretoria visita regionais do norte e noroeste e apresenta projetos da PJC a servidores

Raquel Teixeira/PJC-MT 

Em visitas a regionais da Polícia Judiciária Civil no interior do estado, ocorridas na última semana, a diretoria da instituição estreitou diálogo com profissionais de diversos municípios, conheceu projetos desenvolvidos pelas delegacias para aprimorar a atuação da PJC nos municípios e falou das ações desenvolvidas para modernização dos trabalhos da instituição.

Os diretores Mário Dermeval, Gianmarco Paccola (geral adjunto) e Walfrido Nascimento (Interior) visitaram as unidades nas regionais de Juína, Guarantã do Norte, Alta Floresta e Sinop cumprindo compromisso de levar informações de projetos e ações administrativas para policiais que estão na ponta.
Durante as visitas foi realizada também a fiscalização das estruturas e reuniões com o efetivo das localidades para tratar de assuntos administrativos com delegados, escrivães e investigadores.

“Estamos visitando todas as regionais para conhecer de perto a realidade, levar informações da gestão e trocar ideias com os policiais num processo de interação entre a diretoria com os servidores que estão nos municípios”, afirmou delegado-geral, Mário Dermeval.

Um dos assuntos relatados nas unidades no interior é a ferramenta que está em processo de construção , o inquérito eletrônico policial, plataforma totalmente desenvolvida por profissionais da Polícia Civil e que entrará em funcionamento nas primeiras delegacias até o final do ano.

“Além de produzir todo o Inquérito dentro do sistema, com transmissão eletrônica ao Judiciário, vai possibilitar a integração da base de dados com outras instituições, implantação de ferramentas de investigação e inteligência, melhoria no cadastramento de indivíduos, e aplicativos que darão mais celeridade às investigações da Polícia Civil”, explica do delegado geral.
O inquérito entrará em funcionamento até o final de 2019, em 10% das unidades da PJC, e terá integração do banco de dados com outras instituições.

A construção da nova sede da Polícia Civil, que será erguida em uma área próxima ao Detran, na Capital, foi informada aos policiais no interior.

O diretor do Interior, Walfrido Nascimento, destacou a importância de passar as novidades e avanços tecnológicos para as unidades e também ver de perto o trabalho desenvolvido nas regionais. Walfrido reforçou que o inquérito eletrônico dará um salto evolutivo nos trabalhos da Polícia Civil de Mato Grosso. “É um aprimoramento que estamos conquistando e que fará a diferença na qualidade investigativa”.

Regionais

Em Peixoto de Azevedo, a direção da PJC conheceu junto com a equipe do delegado regional Geraldo Gezoni Filho o local destinado à construção da nova delegacia municipal. O projeto executivo do novo prédio está pronto e, com apoio do Ministério Público Estadual e Poder Judiciário, serão destinados recursos de transações judiciais para a obra.

Em Guarantã do Norte, a prefeitura da cidade destinou recurso para início da obra, no valor de R$ 400 mil. A parceria de outras instituições tem sido fundamental para melhorar a estrutura de trabalho das delegacias, conferindo um ambiente de qualidade tanto para os servidores, quanto para o atendimento à população.

Já em Matupá, a nova sede da delegacia municipal está em construção, em uma união de esforços entre Conselho Comunitário de Segurança, Ministério Público Estadual, Poder Judiciário e sociedade civil organizada.

A regional também apresentou um projeto à Comarca, que destinou recurso no valor de R$ 70 mil para aquisição de sistema de rádio comunicação digital. Serão instaladas duas repetidoras de sinal digital, uma em Guarantã do Norte e outra em Peixoto de Azevedo, e mais quatro estações rádio base – uma em cada delegacia municipal e uma na regional.
Outro projeto em execução, que também conta com recursos destinados pelo Ministério Público Estadual e Judiciário, é para instalação de câmeras de monitoramento em Guarantã do Norte, que auxiliarão as polícias da região. “Com auxílio de diversas instituições estamos reforçando nossas atividades e munindo a Polícia Civil de elementos para aprimorar nossa atuação”, informou o delegado Geraldo Gezoni.

Aproximação

“É fundamental ter essa aproximação e passar o que a direção está desenvolvendo em prol da instituição. Conhecemos também os projetos em andamento para construção das novas sedes e o que vem sendo implementado nas regionais para aprimorar a atuação da instituição nos municípios”, enfatizou o delegado-geral.

Na delegacia de Colíder, o delegado Ruy Guilherme da Silva mostrou à diretoria a padronização dos símbolos da PJC, implementada na unidade, em conformidade com o Decreto 244/2019.

Em Alta Floresta, a direção inaugurou a nova sede da delegacia da cidade. Por quase 40 anos, a Polícia Civil atuou em um prédio anexo à cadeia e que já não comportava a estrutura de trabalho e atendimento. No novo local, há salas para todos os serviços policiais, como cartórios administrativos, celas, pátio para guarda de veículos, ambiente climatizado e pintura nas cores padronizadas da Polícia Civil.  "Um local digno e que terá certamente reflexos no trabalho prestado à sociedade", destacou o delegado-geral. 

A diretoria da Polícia Civil finalizou as visitas ao interior na regional de Sinop, onde se reuniu com delegados, escrivães e investigadores.


O delegado-geral adjunto, Gianmarco Paccola, ressalta que a aproximação entre os servidores que estão no interior e a direção é fundamental para que a instituição conheça os anseios dos profissionais “possamos trocar ideias, interagindo e esclarecendo dúvidas sobre as ações que temos em andamento”.

Inquérito eletrônico

Os sistemas da PJC são utilizados em quase 100% das delegacias de polícia, nas demandas administrativas, cartorárias e investigativas, além de ser a maior base de geração de dados estatísticos interno, no gerenciamento de controle e rotinas administrativas e operacionais.

A economia anual com a implementação do inquérito policial eletrônico será de mais de R$ 2 milhões somente com impressão de papel, com estimativa geral de economia de até 20 milhões/ano, com armazenamento, entrega de processos, entrega de intimações, entre outros.

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2019 - SOLANGE PRISCILA DE SOUZA - CNPJ: 15.349.563/0001-67. Jornalista responsável Solange Priscila DRT MT- 002121