30/10/2019 às 11:37h
Estado compra R$ 325 mil de viagra para tratamento de várias doenças
SÓ COM DIAGNÓSTICO
Pablo Rodrigo

A Secretaria de Estado de Saúde (Ses) realizou a compra de R$ 325,9 mil em remédios, popularmente conhecido como, Viagra. A aquisição através de dispensa de licitação foi publicada nesta quarta-feira (30) em Diário Oficial do Estado.  

 

De acordo com a Secretaria, a compra foi realizada para "tratamento específico de pessoas diagnosticadas com hipertensão arterial pulmonar e esclerose sistêmica – doenças consideradas graves e que podem levar a óbito".   

 

"Diante dessas informações, a SES-MT esclarece que o medicamento fornecido pelo Estado não é destinado ao tratamento de disfunção erétil", diz trecho da nota.   

 

Ainda de acordo com a pasta, em 2018 foram investidos R$ 207 mil na compra desta substância, "sendo fundamental a aquisição do componente para o atendimento dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS)". 

 

"É importante destacar que este medicamento foi incorporado pelo Ministério da Saúde, porém, ainda não houve a sua distribuição aos estados, fator que levou a gestão estadual a adquirir a referida substância, visando ao atendimento da população mato-grossense", finaliza a nota.     

 

 

Pinto Feliz   

Em 2013, o vereador de Cuiabá Mário Nadaf (PV) apresentou um projeto de lei que previa a gratuidade de medicamentos para tratamento de impotência sexual na capital, distribuídos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).  O projeto ganhou repercussão e ficou batizado de "Pinto Feliz".  

 

Na justificativa, o vereador alegava que a distribuição de viagras aumentaria a qualidade de vida dos idosos, e a compra do medicamento irregularmente, sem acompanhamento médico. Porém, o projeto foi arquivado pela Câmara Municipal  

 

Nota de esclarecimento da Secretaria de Estado de Saúde

  

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), por meio da secretaria adjunta de Unidades Especializadas, informa que a substância citada tem como princípio ativo a sildenafila e é destinada ao tratamento específico de pessoas diagnosticadas com hipertensão arterial pulmonar e esclerose sistêmica – doenças consideradas graves e que podem levar a óbito. Portanto, diante dessas informações, a SES-MT esclarece que o medicamento fornecido pelo Estado não é destinado ao tratamento de disfunção erétil.

 

Dados apontam que, apenas em 2018, a SES-MT investiu R$ 207 mil na compra desta substância; sendo fundamental a aquisição do componente para o atendimento dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) que necessitam. O medicamento foi incorporado pelo Ministério da Saúde, porém ainda não houve a sua distribuição, fator que levou a gestão estadual a adquirir a referida substância.

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2019 - SOLANGE PRISCILA DE SOUZA - CNPJ: 15.349.563/0001-67. Jornalista responsável Solange Priscila DRT MT- 002121