17/09/2020 às 05:11h
Nova Santa Helena: mãe presa por cobrar atendimento médico à filha doente ganha doações, remédios e consulta com neuropediatra

Até brasileiros que vivem no estado de Massachusetts, nos Estados Unidos, se solidarizaram com a história de Naiane de Alcântara Mattos, moradora de Nova Santa Helena. Eles se mobilizaram e enviaram 100 dólares para ajudar no tratamento da filha de cinco meses da dona de casa. Ela foi presa e transportada dentro de um camburão no dia 31 de agosto após invadir a sala do secretário municipal para cobrar atendimento médico especializado para a criança, que é especial e está acometida de toxoplasmose congênita.

O caso foi registrado pela TV Nova Visão, de Colíder. A reportagem viralizou nas redes sociais e alcançou os moradores de Santa Helena e brasileiros de todos os estados, além dos Estados Unidos. De todos os lugares, vieram telefonemas, mensagens de apoio e doações em dinheiro, alimentos, medicamentos e, até mesmo, consultas gratuitas com uma neuropediatra, filha de um produtor rural de Sorriso e que se comprometeu a cuidar da criança por tempo indeterminado.

Nesta quinta-feira (17.09), a equipe de reportagem da TV Nova Visão retornou à casa de Naiane, em Nova Santa Helena. Encontrou uma mãe muito feliz e que mal cabia dentro de si de tanta alegria. “Eu quero agradecer a todos, aqueles de fora do Brasil, de Santa Helena e do Brasil que estão ajudando. E quero agradecer ao produtor rural Olavo, de Sorriso, que conseguiu esse atendimento com uma neuropediatra. Ontem [quarta-feira, 16] foi a primeira consulta numa clínica muito chique.”, comemora.

TRATAMENTO

Apesar do pouco tempo, Naiane afirma que a sua filha já responde muito bem ao tratamento orientado pela neuropediatra. “Fiquei toda boba porque a minha filha foi bem tratada, os medicamentos foram regulados. Tudo tranquilo. Ela [a médica] falou que a minha filha precisa, sim, de toda a atenção. E se ela está respondendo e se desenvolvendo é porque aqui em casa a gente também trabalha bastante por isso”.

E a próxima consulta já está marcada. “É quando eu tenho que levar todos os exames pedidos. E tudo por conta dessa pessoa. Agradeço ao seo Olavo, o fazendeiro de Sorriso. Ele ligou e falou para mim: ‘olha, eu tenho uma filha que é neuro e vou doar essas consultas para a sua filha. Fica tranquila’. E eu agradeço também ao João, que é outro fazendeiro, vizinho do Olavo, e fez essa ponte entre nós. Tô muito feliz, muito mesmo”, relata a mãe.

Após a veiculação da reportagem pela TV Nova Visão, a Prefeitura de Nova Santa Helena também se comprometeu a oferecer todo o apoio necessário. “Nem precisa, mas já que estão me arrumando, para não fazer desfeita, vou aceitar também. É um direito meu e eu briguei por isso”, afirma Naiane. Segundo ela, o governo municipal forneceu medicamentos e latas de leite Nan, indicado para bebês durante os primeiros 6 meses de vida. “São sete latas por mês que a prefeitura me garantiu até o fim do ano”, acrescenta.

Sobre a invasão à sala do secretário de Saúde e a prisão humilhante, Naiane afirma que faria tudo de novo. “Se fosse para eu fazer de novo, faria, porque eu só estou correndo atrás do direito da minha filha. E não vou ser humilhada mais. Comandante, prefeita, secretário e funcionária pública tá ali para trabalhar para a gente. Enquanto meus filhos tiverem sob a minha proteção, e eu viver, eu vou fazer tudo por eles”, garante a mãe guerreira.

CLIQUE AQUI para assistir à entrevista que Naiane concedeu à TV Nova Visão, canal digital 5.1, nesta quinta-feira (17).

ENTENDA O CASO

Diante da demora e da falta de respostas adequadas para o problema de saúde da filha de apenas cinco meses, Naiane de Alcântara Mattos invadiu a sala do secretário municipal de Saúde de Nova Santa Helena, Luiz Fernandes Pereira da Silva, e acabou presa pela Polícia Militar no dia 31 de agosto passado.

Ela filmou toda a ação e o vídeo viralizou nas redes sociais. Naiane solicitava ao secretário um documento confirmando que a pasta não tinha condições para atender as necessidades da criança, que tem toxoplasmose congênita e é especial. Segundo a mãe, a Promotoria Pública pediu uma declaração de que o município não possuía os meios necessários para atender a criança. “A Promotoria vai exigir que o Estado e o nosso município paguem tudo o que a minha filha precisa. Até agora não consegui”, justificou à época,

A mãe foi conduzida até o batalhão da PM de Nova Santa Helena e, de lá, à Delegacia de Polícia Civil de Itaúba. “Na polícia, ele [o secretário de Saúde Luiz Fernandes] falou pra mim que não aceita barraco e que eu iria presa mesmo, que ele iria mostrar pra mim como se faz. Ele chamou a advogada dele, chamou as outras meninas [da Secretaria de Saúde]. Eles ficaram usando o poder deles para me humilhar lá dentro da Delegacia”, relata. “Só tinha eu lá, sozinha, para defender o direito da minha filha”, relatou a mãe à TV Nova Visão após a prisão.

Ainda na Delegacia, onde foi registrado um boletim de ocorrência, Naiane tirou uma foto de todas as pessoas presentes no local e, também, postou nas redes sociais. “O polícia confiscou o meu telefone dizendo que a delegacia não era cabaré. Aí ele falou: ‘bota ela lá trás [da viatura] e acelera nesses quebra-molas’, disseram. Eu fui atrás igual um criminoso, igual um ladrão, um bandido, sendo que eu tinha o meu direito de estar reivindicando as coisas da minha filha”, diz.

CLIQUE AQUI para assistir essa reportagem veiculada pela TV Nova Visão no dia 10 de setembro. 

Redação ReportagemNews/TV Nova Visão

Espalhe por ai:
Link:
Esportes
ESPORTEFUTEBOL
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2020 - SOLANGE PRISCILA DE SOUZA - CNPJ: 15.349.563/0001-67. Jornalista responsável Solange Priscila DRT MT- 002121